Pedaços

, , Leave a comment

Deixe minha poeira no seu canto.

Ela tem um pouco de sujeira e de mim.

Tem a terra que levantei quando dancei.

Tem suor que escorregou distraído.

Meus restos.

 

Guardo minha poeira espalhada.

Junto quando houver tapete.

Ou pá.

 

Deixe as penas,

que me fazem rir pra me espalhar.

Um dia desses já não me junto.

E vou com o primeiro vento.

Ser grão de poeira.

Entrar num olho qualquer e me cegar.

 

[Sussy Côrtes]

 

Comente

(*) Required, Your email will not be published